MORTES NO CAMPO: Família diz que homem morto era sitiante e não invasor de terra



Os familiares de Ângelo Vinicius Henrique Mozer, 48, procuraram a redação do site  para esclarecer os fatos noticiados na matéria com o título, CONFLITO AGRÁRIO: Policiais são detidos após tiroteio com mortes de invasores de terra.

 
Segundo a família, o homem tinha a documentação da terra que havia sido comprada recentemente por ele. Ângelo não era grileiro de terra, conforme os parentes, que afirmam ainda que ele seria apenas sitiante.
 
Ângelo e Marcelo morreram na tarde de quinta-feira (23) após tiroteio envolvendo policiais militares em uma área de terra no distrito de Abunã, em Porto Velho (RO). Um rapaz de 21 anos foi baleado na perna. Três policiais militares foram detidos pelos homicídios.

Relembre
 
 
Consta em registro de ocorrência que os policiais estariam à paisana e faziam a segurança de uma engenheira florestal de 42 anos. Ela seria a proprietária das terras invadidas pelo grupo.
 
No momento da chegada dos policiais e da engenheira florestal que havia inclusive registrado ocorrência de esbulho possessório e desmatamento ilegal, os invasores teriam apontado armas para os militares.
 
Houve tiroteio que resultou nas duas mortes dos invasores e com o outro rapaz baleado na perna. 
 
Os policiais e nem a engenheira se feriram. Com a chegada de equipes de serviço da Polícia Militar e do oficial do dia, um tenente, os policiais à paisana acabaram recebendo voz de prisão.
 
Uma mulher que fazia parte da invasão e o jovem baleado na perna também foram detidos. O baleado foi levado ao hospital João Paulo II e a mulher à Central de Flagrantes junto com os policiais. Dois revólveres e duas espingardas foram apreendidas com os invasores.
 
Os corpos dos dois mortos foram removidos ao Instituto Médico Legal (IML) após o término da Perícia Criminal.


Rondôniaaovivo

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem