VIDEO: MC ZANETE, PROFETA DO RAP “DA ILUSÃO DAS DROGAS AOS SONHOS DE DEUS” – Participe hoje

A Comunidade Cristã El Shaddai de Guajará-Mirim/RO, vem convidar você e sua família para estar hoje 21/10/17 (sábado), às 19hs30mn no “Centro de Integração El Shaddai”, situado na Av: Princesa Isabel, com a dos Pioneiros, bairro 10 de abril.

O MC’ Zanete, mas conhecido como Profeta do Rap, estará realizando esta noite uma palestra no Centro de Integração El Shaddai e, ministrando sobre o tema: “Da ilusão das Drogas aos Sonhos de Deus!” O mesmo esteve realizando durante dois dias, quinta e sexta feira evangelismo de forma criativa e dinâmica nos turnos da manhã e tarde, nas Escolas Alkindar Brasil de Arouca e Irmã Maria Celeste, com um público total de aproximadamente de mil alunos. A Palestra onde tratou sobre o uso e prevenção de Drogas foi ministrada fazendo uso do Rap e apresentações de Artes Cênicas, assim, fazendo com que todos os jovens e adolescentes a ficarem atentos a cada gestos e fala dos ministrantes.

Nesses dias, também foram entregues Livros infantis, como “A história de Deus”, (um Livro para a Família). Para os jovens e adolescentes “O Livro de Marcos”, (a história do Rei dos reis). E Bíblias Sagradas (NVT – Nova Versão Transformadora).

Hoje no Centro de Integração El Shaddai, também haverá a distribuição destes materiais. Então não fique ai parado, pegue o celular e chame os amigos e familiares para estar conosco nesta noite que promete grandes coisas para todos nós.

UMA HISTÓRIA, E MUITA TRANSFORMAÇÃO!

Zanete Antônio Pereira dos Santos, 38 anos, Missionário na Igreja Missionária Unida do Brasil Jd dos Migrantes em Ji Paraná – RO. Zanete é um profeta diferente, é o “Mc Zanete”, mais conhecido como Profeta do Rap, que veio da ilusão das drogas aos sonhos de Deus.  Zanete cresceu vendo os pais brigarem e a mãe visitando terreiros de macumba para buscar uma solução ao meio tanta tribulação, seu pai era um policial respeitado, mas em casa era agressivo o que fez nascer uma revolta no filho Zanete, que aos seis anos confessa ter tido por inúmeras vezes vontade de matar o pai com o próprio instrumento de trabalho do mesmo, “toda vez que ele limpava a arma, eu ficava esperando pra ver se ele havia deixado a arma carregada pra eu poder matá-lo”, desabafa Zanete, por não aguentar ver tanto sofrimento, grosseria da parte do pai para com a mãe e os filhos.

Aos 11 anos Zanete começou a trabalhar vendendo coxinha e limpando peixe na feira, aos 12 anos entrou no mundo das drogas e álcool. O trocado que ganhava com o trabalho ajudava a mãe quitar as contas do mês, diz Zanete. Das drogas passou ao mundo do crime, no início da vida criminal não teve participação ativa, era o piloto de fuga, onde ficava esperando os demais comparsas após o assalto, depois de ter saído da cidade que residiu e cresceu devido à pessoa que se transformou. Zanete mudou-se para Campo Grande, onde passou um ano, tempo suficiente pra também ter uma péssima fama, “eu arrumava emprego com a intenção de analisar tudo direitinho pra depois roubar”, conta o mesmo.

Ao passar do tempo, Zanete ficava cada vez pior, era o “cara” que abastecia todas as bocas de fumo, até ser pego pela polícia e todos ficarem sabendo quem na verdade era Zanete, filho do policial tão respeitado que colocou o nome do filho em homenagem ao prefeito da época. O jovem levou cinco tiros, teve que usar sonda, e teve quase todos os dentes quebrados por ter apanhado dos policias, ficou em cadeira de rodas e, foi nessa época que o seu coração endurecido começou a ser quebrantado aos poucos.

Zanete, agora preso, em seu depoimento para o Delegado chega sua mãe, desesperada e pergunta o que tinha acontecido, o delegado chama a mãe de vagabunda e diz que ela sabia de tudo, Zanete afirma que sua mãe até então não sabia tudo, somente o “básico”, (que o filho era um viciado e alcoólatra), e ter ouvido o delegado tratar sua mãe daquela forma foi a pior coisa, conta. Como diz a terceira Lei de Newton, “Toda ação tem uma reação”, com Zanete não foi diferente, pois o mesmo em alto e bom tom, dizia que iria matar o delegado olhando em seus olhos.

O falecimento do pai de Zanete. “Me senti o cidadão mais aliviado do planeta, por ter se livrado de um sujeito tão mal”, diz. Quando Zanete foi liberado, foi direto à casa da mãe pra pedir perdão, chegando lá tinha dois varões os esperando, os mesmos lançaram a semente, falando do Deus do impossível que cura, liberta, protege e salva, Zanete logo responde que “o único deus que me protege é minha pistola”! Sua mãe decepcionada, chora, e isso quebranta o coração do jovem. Os cristãos que foram lá, apesar da ignorância de Zanete, fizeram o convite, pra que ele fosse até o culto ao ar livre que seria realizado em uma Praça pública (praça a qual Zanete antes de ser preso, era o chefe do tráfego), Zanete sabia que se ele aparecesse por lá, os policiais o prenderiam novamente. No dia do evangelismo, Zanete fez uso de drogas antes de sair de casa, e foi para o culto, chegando lá ouviu falar de um Deus que ele sabia ser mais poderoso do que os que dizia andar com ele, e nesse dia Zanete teve a prova viva que Deus é tremendo, nenhum policial apareceu, ocorreu tudo bem e pela primeira vez Zanete chorou com o coração totalmente quebrantado e, pediu oração pedindo pra Deus limpar seu sangue de todos os vícios malignos e, assim aconteceu. Com muito esforço, dedicação, jejum e oração Zanete conseguiu ser um homem liberto, hoje sendo um profeta de Deus e já contou seu testemunho em boa parte do país, para que o nome do Senhor Jesus venha ser glorificado sempre, pois todos que seguem a luz têm vida com abundância.

“Pode crê, da mesma forma que Jesus mudou a minha história, Ele mudará também a sua!” (Profeta Zanete).

Graça e Paz a todos! Até ás 19hs30mn…Fui…

Fonte: Comunidade Cristã El Shaddai/Guajará-Mirim/RO