TIRA TEU MACHISMO DO MEU CAMINHO QUE EU VOU PASSAR – POR MÁRCIA DIAS

Obrigada! Mais uma vez você me inspirou para falar sobre ser mulher no século XXI.

Você com suas piadas e postagens machistas que vulgarizam a figura feminina. Você que afirma, categoricamente, que não há diferença e nem preconceito em relação à mulher. Você que não entende a relação entre modo de pensar a mulher e ações que recaem contra ela. Você que nem ao menos se  deu ao trabalho de ler sobre os movimentos feministas e nem entende quantas conquistas vieram depois desse movimento. Você me inspira a não discutir e nem tentar te demonstrar porque não podemos nos calar.


Profa Ma Márcia Dias dos Santos


Hoje, escrevo para não discutir com você que jamais vai entender o que é ser estuprada. O que é ser julgada por padrões impostos e pelos quais querem que você nem opine.

Você nunca vai entender o que acontece quando nossa fragilidade física se transpõe para a psicológica. Nunca vai entender o que é ser vista como gostosa e não como alguém inteligente, educada que apenas te deu atenção para conversar e não está te dando mole. Nem imaginará o que é passar por homens e ter medo ou pudor porque que irão olhar para sua bunda e falar alguma coisa desrespeitosa. Você nunca vai entender como é querer terminar uma relação e ser ameaçada, perseguida ou até mesmo morta pelo ex-parceiro.

Você nunca vai saber o que é ser julgada como incompetente por apenas ser mulher. Nunca vai ter que ouvir que por ser a “geradora do filho” você dará prejuízos a uma empresa. Você nunca terá as jornadas de trabalho multiplicadas por apenas ser mulher. Você nunca sentirá empatia ao ouvir um homem dizer que há mulheres para casar e outras para transar. Não, você não entenderá. Então para que discutir?


A luta feminina deve ser de todos! Inclusive sua! Cheio de (pré)conceitos nunca reconhecerá a importância de muitas  Marias, Fridas, Olympe de Gouges, Simone de Beauvoir, Virginia Woolf, Jane Austen e até Madame de Bovary na voz de Flaubert, um homem.


Enquanto você não conhecer essas narrativas, essas vozes que ecoam e nos fazem acreditar que o que muda o mundo é o pensamento, tira teu machismo do meu caminho que eu vou passar. 

Profa Ma Márcia Dias dos SantosUniversidade Federal de Rondônia – UNIR/Campus de Guajará-MirimDocente do Departamento Acadêmico de Ciência da Linguagem 

Fonte: Mamoreagora