RECEPTADOR É PRESO COM CELULAR ROUBADO APÓS ASSALTO EM PRAÇA DE GUAJARÁ-MIRIM.

Na noite de sábado (07) por volta das 21hs três adolescentes transitavam pela calçada da Praça Governador Jorge Teixeira quando foram abordados por dois elementos, sendo um de posse de um facão, ameaçou os adolescentes, e anunciando o assalto e roubou de uma mochila dois aparelhos celulares, os dois da marca Samsung, um modelo A5 2017 galaxy e outro J7 pro galaxy, e fugiram tomando rumo ignorado.

 

O adolescente após o assalto, rastreou um dos aparelhos celulares pois tinha instalado a função  no aparelho, e rapidamente acionou uma guarnição de Policia Militar do 6º BPM/FRON que se dirigiu a residência localizada na Avenida Quintino Bocaiuva, 1569, Bairro Tamandaré, local conhecido antigamente como “Boca do Barão” e na frente da residência o adolescente ligou para o telefone que tocou no interior da residência, tendo os Policiais encontrado debaixo do colchão um dos aparelhos celulares tomado de assalto e no local deteve  o elemento muito conhecido no meio policial de nome Evaldo Arriates, 35 anos, que confessou que tinha comprado o aparelho de dois elementos e ainda foi encontrado no local vários objetos, sendo 03  capas de aparelho de telefone celular, 02  simulacros, 01 aparelho de telefone celular de cor preta Marca LG, 01Tablet de cor preta sem marca aparente, 02 facões, 01 (um) relógio de pulso de cor preta e Marca Sport, 01 relógio de pulso de cor preta, 01 tesourão, 02 (dois) cadeados de bicicleta, sendo um deles violado, 01(uma) carteira de trabalho e um prato contendo uma substância amarelada aparentando ser entorpecente. O outro aparelho celular roubado não foi recuperado.

A reportagem do Portal Guajará, que o individuo preso foi flagranteado por receptação e posse de substancia entorpecente e encaminhado ao presidio masculino. O assalto está sendo investigado pelo Sevic. Foi apurado que Evaldo já´foi preso 04 vezes em flagrante delito e respondeu há mais 03 inquéritos policiais nos delitos de furto, receptação e trafico e tem mais de 04 anos de pena para cumprir.

Fonte: Portal Guajará.