Parte de prédio comercial desativado desaba no Centro de Guajará-Mirim

Paredes laterais da estrutura antiga cederam e local foi interditado pelos bombeiros. Defesa Civil diz que aguarda laudo técnico de engenheiro da prefeitura.

O imóvel é antigo e está situado na Avenida Presidente Dutra (Foto: Júnior Freitas/G1)

Parte de um prédio comercial desabou após uma chuva com fortes ventos na última terça-feira (9) no Centro de Guajará-Mirim (RO), a cerca de 330 quilômetros de Porto Velho. O imóvel é antigo e está situado na Avenida Presidente Dutra, mas atualmente não estava ativado. Segundo o Corpo de Bombeiros, o local foi interditado como medida de segurança e deverá ser vistoriado por um engenheiro da Prefeitura, que vai emitir um laudo técnico; ninguém ficou ferido.

Conforme a ocorrência do Corpo de Bombeiros, a guarnição recebeu o chamado sobre o desabamento e constatou que duas paredes laterais caíram. As outras paredes que permaneceram em pé estão com a estrutura precária e podem desabar a qualquer momento. Os militares isolaram a área e orientaram o dono a demolir o restante do prédio, para evitar problemas ainda maiores.

Ainda segundo os bombeiros, por ser bastante antigo, o prédio estava com a estrutura fragilizada e o que restou está em péssimas condições (Foto: Júnior Freitas/G1)

Ainda segundo os bombeiros, por ser bastante antigo, o prédio estava com a estrutura fragilizada e o que restou está em péssimas condições. O procedimento de demolição deve ser feito com cautela, já que outros prédios comerciais, que estão ativos atualmente, estão em volta e podem ser afetados na ação.

A Defesa Civil declarou que a estrutura foi vistoriada ainda na terça, e um relatório foi feito em seguida e enviado para o setor de engenharia da prefeitura informando sobre o caso. O órgão informou também que vai vistoriar todos os prédios antigos no centro da cidade nos próximos dias; a maior parte desses imóveis está inativa e pode oferecer risco de novos desabamentos.

Nesta quarta-feira (10), o G1 foi até o local, mas não conseguiu contato com o proprietário do imóvel. Alguns homens contratados estavam retirando parte dos escombros e derrubando o restante da estrutura que não cedeu durante o desmoronamento.

Até o fechamento desta reportagem, o setor de engenharia da Prefeitura Municipal ainda não havia feito uma inspeção para emitir o laudo técnico.

Alguns homens contratados estavam retirando parte dos escombros (Foto: Júnior Freitas/G1)

 Fonte: G1/RO/Junior Freitas