Destaque no GEC em 2017, goleiro Bruno aguarda definição de futuro em RO

O Guajará fez uma campanha desastrosa em 2017 e terminou os dois turnos do Campeonato Rondoniense em último lugar, mas, apesar das várias derrotas consecutivas e ter acabado a competição com a defesa mais vazada, o clube contou com boas atuações do goleiro Bruno Oliveira, que em muitos momentos fez defesas milagrosas e evitou goleadas ainda maiores dentro e fora de casa.

Reserva do goleiro Ferreira em 2015, Bruno recebeu as primeiras oportunidades somente em 2016 sob o comando do técnico boliviano Hernan Oliveira e mostrou serviço. Já neste ano atuou como titular na maioria dos jogos e conseguiu a proeza de sair de campo aclamado pela torcida após fazer grandes defesas nos jogos.

Goleiro Bruno Oliveira atuou pelo Guajará em 2017 (Foto: Bruno Oliveira/ Arquivo pessoal)

Ainda sem clube após o encerramento do estadual, o atleta diz que até agora não foi procurado pela diretoria do Guajará para conversar sobre um possível contrato para a próxima temporada e afirma ter recebido propostas de outros times de Rondônia, porém tendo a do Real Ariquemes como a mais contundente e valiosa.

– Esse ano eu tive mais oportunidades e consegui mostrar meu trabalho, mas infelizmente não conseguimos fazer uma boa campanha. Joguei no Guajará por amor e dei o meu melhor, foi o clube que me abriu as portas e tenho muito respeito. Recebi propostas, mas a do Real foi ótima, a melhor, agora temos que conversar e tentar fechar a negociação. Vamos ver o que é melhor para o clube e para mim, seria uma honra – declarou Bruno.

Com 1,88m e aproximadamente 100 kg, o arqueiro de 26 anos admite que está acima do peso e precisa se cuidar nesse quesito, mas lembra que defendeu dois pênaltis contra o Real Ariquemes e Vilhena e aposta na qualidade técnica para suprir a falta de condicionamento físico.

– Em Guajará-Mirim ninguém vive exclusivamente da bola e temos nossos empregos. Eu sei que estou acima do peso e vou focar para perder o que preciso e estar dentro dos padrões, mas mesmo assim fiz defesas importantes e peguei pênaltis. Joguei o estadual fora do peso, mas o que vale é a qualidade, foco e determinação, isso faz a diferença também. Tenho muito o que aprender ainda e se a negociação com o Real fechar mesmo sei que todos vão ouvir falar muito meu nome – finalizou.

Fonte: Globo Esporte/RO/Junior Freitas