ACUSADO DE TRÁFICO INTERNACIONAL DE DROGAS NO EGITO, BRASILEIRO PASSOU SEMANAS EM GUAJARÁ-MIRIM

Os dois estão presos acusados de tráfico internacional de drogas. O Ministério das Relações Exteriores não informou nem a quantidade nem o tipo de droga que os brasileiros transportavam.

Sócio de uma academia de ginástica em Novo Hamburgo, na grande Porto Alegre, Jean Sperb de 25, chegou a pedir dinheiro emprestado a alunos e amigos antes de viajar. Ele e Luana Paranhos, de 23, embarcaram para o Egito num voo que saiu de São Paulo.

Os dois estão presos acusados de tráfico internacional de drogas. O Ministério das Relações Exteriores não informou nem a quantidade nem o tipo de droga que os brasileiros transportavam. O que se sabe é que Jean e Luana foram presos no dia 9, assim que desembarcaram no aeroporto do Cairo.

O rastreamento do celular de Jean mostrou que antes de ir para o Egito ele ficou duas semanas em Guajará-Mirim, em Rondônia, na fronteira com a Bolívia. O irmão de Luana acredita que ela foi iludida pela falsa promessa de uma viagem romântica.

Fonte: wradiobrasil/newsrondonia

“Ela avisou a mãe que ia fazer uma viagem com o namorado e ela demonstrava muita alegria na viagem,” disse Marlon Paranhos.

Para a família, a embaixada brasileira no Cairo afirmou que os jovens presos estão bem. As leis do Egito preveem penas duras para narcotraficantes, inclusive a pena de morte.

“Eu faço um apelo para que ajudem a minha irmã lá porque ela é inocente, ela não tem culpa, a Luana foi iludida”, completou irmão de Luana.